A Banda

Biografia • Integrantes • Informações Técnicas

VETOR NEW PROMO SEM LOGO 02

Banda Formada em Fevereiro de 2001. A espinha dorsal do som é o Thrash Metal, mas sem deixar nunca de flertar com outras vertentes como Death, Heavy e Power Metal. Técnica, agressividade e melodia são características que procuram demonstrar e praticar em suas músicas, sempre repletas de palhetadas, peso das guitarras com 7 cordas, groove, bumbo duplo, vocais melódicos e agudos, dentre outros componentes que remetem a banda a uma proposta de som moderna, mas ao mesmo tempo old school.

A temática que a banda aborda em suas letras é bem diversa, temas atuais como guerras, conflitos internos, religião, ufologia, dilemas humanos, catástrofes e etc. Atualmente a banda trabalha na promoção do CD denominado “Chaos Before The End”, lançado recentemente e que contou com um time de primeira linha em sua concepção; Gravado e Editado por Ivan Pellicciotti em O BECO Estúdio em Santos, produzido por Anibal Pontes em Pontes Studios no Reino Unido e Mixado e Masterizado por Fredrik Nordstrom, (Dream Evil, Arch Enemy, In Flames, At The Gates, Dimmu Borgir e etc ) no Fredman Studios em Gotemburgo na Suécia.

O trabalho conta com 8 faixas do mais puro METAL e que retrata a concepção musical da banda desde a sua fundação.

12376782_1733064076927507_2625932149734637723_nEduardo Jr. (Vocal)

Iniciou a carreira como vocalista em 1999, na banda de powermetal Ravenlord, que deu origem a Vetor.

Desde então, o foco atual de Eduardo Jr. é aprimorar seu vocal, buscando novas técnicas e elementos para criar a própria identidade vocal. 

Equipamentos

Microfones:
• Shure

Influências:
• Warrel Dane
• Matthew Barlow
• Rob Halford
• Tim Owens
• Bruce Dickinson

Ricardo Lima (Guitar)

12802800_1733063216927593_2693451129832672892_n

Músico veterano da cena da baixada santista iniciando a carreira em 1989 com a banda a Facção Suicida formada por amigos da escola. A primeira demo oficial gravada foi em 1991 com a banda Asmodeu intitulado Mortal Remains. Através desta demo, a banda conseguiu assinar contrato de distribuição com o selo Norte Americano Wild Rags, que distribui pelo underground mundial, onde acabou culminando uma série de shows pelo território Argentino em 1992, juntamente com as bandas V8 e Assessino Violeta.

Após o fim da banda em 1994, Ricardo Lima passou por bandas emergentes da cena da Baixada Santista, são elas: Violent Vision, Divine Flesh e Waukee. Durante esse período, se apresentou em grandes casas como Black Jack, Aeroanta, Der Temple e ao lado de bandas renomadas como Korzus, Dorsal Atlântica e Krisium. Desta forma terminaria o século XX. Já no novo milênio, ingressou na banda Tailgunners (Heavy Metal tradicional), onde gravou o 2º Álbum (Behind the History), permanecendo por 3 anos na banda.

Esteve também envolvido na cena de bandas covers, onde liderou a The Ripper com grandes talentos da cena da Baixada Santista. Se apresentaram em diversas casas conceituadas e findaram a banda na MTV Brasil, no programa Covernation em 2006. Já em 2009, com muita vontade de tocar metal extremo, integrou a banda Predatory, onde gravou o disco – Dirty Scun Arise (Violent Records). Tal registro chamou atenção da banda Chemical Disaster (Death Metal), outra veterana da cena. Ainda na Chemical Disaster, gravou ainda 2 discos – Third Wound em 2011 e More Scraps of our wounds 2015 – ambos lançados por vários selos.

Mais um grande salto ocorreu em 2013, decorrente de uma Jam Session realizada na cidade de Santos/SP. Após a confraternização com músicos da cena, recebeu convite para integrar a banda Vetor, onde gravou o disco – Chaos Before the End – com produção nacional e mixagem/masterização feita no exterior. De 2013 à 2014, gravou mais 2 discos – Mais uma martelada de nossas verdades com a banda Repulsão Explicita (Crossover) e Da vida nada se leva com a banda No Froid (Surf Music).

Fábio ZampieriZAMPA (Guitar)

Fabio Zampieri, 39 anos, guitarrista desde os 12 anos e que já foi aluno de alguns dos principais guitarristas do Brasil, como Miche Perie e Michel Leme, atualmente é aluno de Edu Ardanuy.

Fabio Zampieri possui como principais influências Michael Romeo, Jeff Loomis, Alex Skolnick e Andy Larocque e já tocou em diversas bandas de São Paulo, como Carpe Diem e Symphony X cover, atualmente também é guitarrista da banda 7th Guest.

1

Luiz Meles (Bass)

Nascido em 17 de Setembro de 1982, em Santos-SP, iniciou suas atividades musicais em 1998 na banda punk Decadência. A banda realizou inúmeras apresentações na Baixada Santista entre 1998 e 1999, ano em que encerrou suas atividades. A banda chegou a gravar uma Demo ensaio no final do mês de março do mesmo ano.

Após Luiz Meles deixar a banda Decadência, fundou juntamente com amigos a banda Rygel, com uma sonoridade fincada no Thrash/Heavy. A banda se destacou na região ganhando nome, e após algumas mudanças na formação, lançou em 2004 o EP – A long way to – gravado e produzido pelo produtor Rodrigo Alves no RA Estúdios, localizado na cidade de Santos/SP.

 O EP obteve grande aceitação por parte do público, e em 2006 foi indicado a concorrer ao prêmio Dinamite de música independente ao lado de bandas renomadas como: Shaaman, Sepultura e Tuatha De Danan, rendendo ainda por dois anos consecutivos fazendo shows no conceituado festival Roça n’ Roll, na cidade de Varginha/MG.

Em 2009, a banda lançou seu primeiro álbum completo – Realities life as it is – com 11 faixas e uma sonoridade Progpower, diferente do metal mais melódico apresentado no EP. A produção mais uma vez ficou por conta de Rodrigo Alves, com a coprodução do guitarrista Wanderson Barreto. O disco foi gravado no estúdio No Name, mixado e masterizado no RA Estúdio em Santos/SP.

O disco obteve excelentes resenhas com destaque para nota 9,0 na revista Roadie Crew, que além de elogiar o trabalho da banda, destacou o brilho no som do baixo de Luiz Meles, que se faz presente durante todo o álbum. Com o lançamento do álbum, a banda se preparava para agendar shows e sair em turnê, porém, Luiz Meles passou por problemas pessoais e teve que deixar seu posto dando lugar ao baixista Thiago Canesso.

Após o ocorrido, Luiz Meles passou por um período parado até que, em novembro 2011 por indicação do amigo Bil Martins, foi convidado a se juntar a banda Vetor, onde permanece atualmente. 

Influências e modo de tocar

Luiz Meles tem como seu maior ídolo o baixista Cliff Burton, da formação clássica do Metallica, falecido em 1986 em um acidente de ônibus na Suécia. Seu estilo musical preferido é o Thrash Metal, apreciador de bandas como a já citada Metallica, Megadeth, Testament e Anthrax, dentre outras do estilo, além de bandas clássicas como Iron Maiden, Black Sabbath, Judas Priest, Dio, Ozzy Osbourne e também os estilos mais alternativos como Faith No More e até pop como os Noruegueses do A-ha.

Além de Cliff Burton, influenciaram no seu modo de tocar o baixista Jason Newsted (Metallica, Eco Brain e Newsted) e David Ellefson (Megadeth). Luiz não toca de forma virtuosa, suas linhas de baixo são lineares, mantendo a função do instrumento como um marcador rítmico, sempre amarrado à bateria. Um músico que toca para a banda mantendo-se discreto até que tenha seu momento de se destacar. 

Equipamentos

Baixos:
• Fender Squier Affinity Séries Passivo (4 cordas) preto com escudo branco
• Tagima TBM 5 Special Séries Ativo (5 cordas) preto com escudo branco
• Condor XB5 Ativo (5 cordas) Sunburst

Cordas:
• D’Addario
• Dunlop Strings (Crafted in Benicia California)

Processador de efeito:
Bass V-Amp

Palhetas:
Jim Dunlop NYLON 0.67mm 

Sistema Wireless:
Karsect

Amplificadores:
Meteoro Nitrous cb 150

Bruno Conrado (Drums)

12803178_1733063383594243_5021096985954567332_n

Começou sua carreira musical na banda de thrash metal Violent Disorder em 2011. Além do Vetor, atualmente toca na Impetuous (Death Metal Guarujá-SP).

Infuências:

Nicko Mcbrain, Dave Lombardo, Mario Duplantier, Max Kolesne, Zbigniew Robert Promiński, Matan Shmuely e Michael Ehré.

Equipamentos:

  • Bateria: Vogga
  • Pratos: Sabian e Zildjan
  • Pedal duplo: Mapex

DOWNLOADS:

Portfólio (PDF)  • Foto Promo  •  Logo (PSD)  •  Logo (JPG)  •  Eletronic Press Kit (EPK)

Produtor de Arch Enemy e At The Gates finalizando novo álbum, confira prévia
Religious Falsehood (Intro) // Chaos Before The End
  1. Religious Falsehood (Intro) // Chaos Before The End
  2. Strike Command // Chaos Before The End
  3. Chaos Before The End // Chaos Before The End
  4. My Torment // Chaos Before The End
  5. New Limits Within Procreation // Chaos Before The End
  6. In The Sound Of The Wind // Chaos Before The End
  7. Vetor // Chaos Before The End
  8. Endangered Species // Chaos Before The End